Veja como prestar os primeiros socorros em caso de afogamento

Medidas preventivas podem proteger o bebê desse acidente. Mas, se acontecer, saiba como agir com rapidez.

1 a 4 meses

Segurança

Afogamento é uma das principais causas de morte e de sequelas de crianças e adolescentes no Brasil. A maioria dos afogamentos de crianças menores de 4 anos de idade acontece em casa, em banheiras, baldes, piscinas praticamente vazias, vasos sanitários, tanques e mesmo em superfícies com poucos centímetros de água. Além de adotar medidas de prevenção de afogamento, o ideal seria fazer um curso de primeiros socorros ou “Suporte Básico de Vida”. Veja, a seguir, o que fazer numa emergência dessas:

  • Retire a criança da água.  
  • Se tiver outra pessoa presente, peça para chamar o Serviço de Emergência (SAMU- telefone 192).
  • Se você estiver sozinha, inicie as manobras de reanimação e, após 2 minutos, chame por socorro.
  • Deite a criança de barriga para cima, em lugar plano.
  • Tente chamar a criança e verifique se ela está respirando.
  • Se ela estiver desacordada, mas respirando, deite a criança de lado (todo o corpo e não só a cabeça), para evitar aspiração e engasgo, e mantenha-a nessa posição de recuperação até que a ambulância chegue.
  • Se ela estiver desacordada, sem respiração ou arroxeada, inicie as manobras de ressuscitação cardiopulmonar (RCP).A criança afogada pode parar de respirar enquanto seu coração ainda está batendo e, nesses casos, ela pode precisar apenas de ventilação.
  • Posicione uma mão sob o queixo e outra na testa da criança e movimente levemente a cabeça para trás e a ponta do queixo para cima para estender o pescoço e abrir as vias aéreas (locais onde o ar tem que passar para chegar ao pulmão).
  • Realize 5 “ventilações de resgate” (respiração boca a boca): com o polegar e o indicador pince as narinas da criança e com a sua boca sopre o ar dentro da boca dela cinco vezes seguidas.Se a criança tiver menos de 1 ano de idade, a boca do socorrista deve englobar a boca e o nariz dela. Avalie se os pulmões expandiram observando a elevação do tórax.
  • Se não ocorreu expansão do pulmão, realize 30 compressões torácicas no esterno (o osso do meio do peito), logo abaixo da linha imaginária que liga um mamilo ao outro. Em menores de 1 ano de idade a compressão deve ser feita com dois ou três dedos de uma mão. Em maiores de 1 ano use a região mais saliente da palma da mão (calcanhar da mão) e as compressões devem ser feitas no 1/3 inferior do osso.
  • Em seguida, faça 2 ventilações de resgate e a sequência de 30 compressões torácicas e 2 ventilações deve ser repetida até o bebê voltar à vida ou até que a ambulância chegue.
  • Se ela voltar a respirar, a qualquer momento, deite-a de lado.

Toda criança vítima de afogamento, mesmo que pareça estar bem, necessita de atendimento médico em serviços de emergência.

 

Veja também:

 

Artigos Relacionados

Bebê-conforto: saiba comprar e usar, com toda a segurança

Ele é um importante item de segurança, mas só serve para transportar o bebê.

Transforme sua sala em um ambiente seguro para o bebê

Como um pequeno explorador e detetive, o nenê mexe em tudo e não tem a menor noção dos riscos e perigos que o cercam.

Arrume a casa para o bebê explorar com segurança

Engatinhando ou dando os primeiros passinhos, a casa é um espaço de descobertas e aprendizado para o bebê.