Um grande cientista: seu bebê

Parece que ele só sabe dormir, não é? Que nada! Ele está descobrindo o mundo rapidamente. E você pode ajudar nessa descoberta.

1 a 4 meses

Educação

Todos os bebês percorrem o mesmo caminho e suas competências surgem seguindo a mesma ordem. O que varia é o tempo que cada criança demora para atingir cada estágio.

As competências são marcas naturais de desenvolvimento e os pais e cuidadores não devem cair na armadilha de esperar muito ou antecipar situações do bebê. A melhor coisa a ser feita, para que as competências do bebê se desenvolvam efetivamente, é deixar-se conduzir pelo caminhar da criança nesse processo.

Apesar de o bebê ser fisicamente dependente quando nasce, ele possui uma série de capacidade inatas extraordinárias. Ele está pronto para se comunicar, para imitar, além de ver tudo de forma clara a uma distância de 20 a 25 cm. O nenê ainda percebe as emoções e tem a capacidade de aprender. Sem contar com um conjunto de reflexos que demonstram seu instinto natural de sobrevivência nesses primeiros meses de vida, como o reflexo de preensão (quando o recém-nascido agarra o dedo das pessoas com força - esse reflexo ocorre nas mãos e nos pés), de sucção, de marcha reflexa e de Moro (quando o bebê, sentindo-se desequilibrado ou assustado por conta de qualquer ruído forte, joga a cabeça para trás e estica braços e pernas).

Em alguns momentos, o bebê poderá interagir sozinho com objetos, mas nada impede que você possa participar. Segure algo colorido, com diferentes texturas e observe o movimento dos olhos e das mãos. O bebê poderá seguir o objeto com os olhos e tentar alcançá-lo.Essa atividade ajuda no desenvolvimento do campo visual, fortalece os músculos dos olhos e sua coordenação (olhos e cabeça), mas cuidado, o excesso pode deixar o bebê irritado e sem foco.

 

Como o bebê aprende?

  • Brincando: aqui vale morder, cheirar, lamber, manusear, chacoalhar, bater, jogar, ouvir, ver, pisar, chutar, vocalizar, imitar, inventar, fazer amigos, dramatizar, cantar. Brincar envolve o corpo, o pensamento e a emoção.
  • Explorando o mundo: os bebês usam os sentidos para conhecer o mundo. Eles não se contentam em apenas ver, precisam tocar, sentir, montar e desmontar.
  • Imitando: ideias fantasiosas aparecem nas brincadeiras e, por meio delas, é possível perceber como a criança entende e vive as diversas situações cotidianas.É preciso dispensar um tempo diariamente para participar das brincadeiras da criança, contando histórias, cantando, ouvindo relatos sobre coisas que acontecem com ela e oferecer modelos para a sua imitação.À medida que a criança cresce, a imitação de atos simples progride para imitação de papéis sociais.
  • Repetindo: crianças gostam de rotina porque ajuda a aliviar a ansiedade. Portanto, contar a mesma história, afagar o mesmo objeto, dançar de novo, montar e desmontar, são atividades que as atraem.
  • Relacionando: a interação efetiva é a base do aprendizado para pensar, sentir, respeitar e raciocinar.

 

Artigos Relacionados

Bebês bilíngues

Em um mundo globalizado e extremamente competitivo, muitos pais consideram que a aprendizagem de um segundo idioma seja um diferencial importante na vida de seus filhos. Mas, qual o momento certo para começar?

Eu, eu, eu!

Todo bebê acha que o mundo é um lugar que existe para satisfazer seus desejos. É normal – mas cabe ao mundo mostrar que não é bem por aí.

Ser mãe é aprender a cada dia

Bebês têm o dom de viver de forma mais leve e saudável. Abra o coração e reaprenda com ele 5 lições que a vida adulta faz esquecer