Que tipo de assento escolher?

O importante é que seja certificado e que esteja de acordo com o tamanho do bebê

Gravidez

Segurança

Não tem conversa: se vai andar de carro com seu bebê, tanto você quanto ele devem estar protegidos pelo cinto de segurança. Num acidente, se a criança estiver sem cinto, ela será arremessada contra o para-brisa com enorme impacto, mesmo a baixas velocidades. A apenas 50km/h, por exemplo, uma colisão para uma criança de 14kg equivale a uma queda do segundo andar de um prédio!  E não pense que seus braços são suficientemente fortes para evitar o impacto. A colisão faz o corpo ser arremessado para a frente exercendo força equivalente a 45 vezes o seu peso.

Por isso, a cadeirinha para o carro é uma das aquisições mais importantes que você precisará fazer para garantir a segurança de seu bebê. Mas, como escolher o assento mais adequado?  Antes de tomar essa decisão, tenha em mente duas coisas:

 

  1. O modelo escolhido precisa ter o selo de certificação do Inmetro (ou, no caso de equipamento importado, o selo de certificação do país em questão) e deve ser instalado seguindo rigorosamente as instruções do fabricante.

  2. Toda criança deve viajar no banco traseiro até os treze anos de idade.

 

Opções não faltam

Em março de 2015, o site do Inmetro apresentou 218 assentos de segurança infantis certificados para venda no Brasil. Eles podem ser classificados em cinco grupos, dependendo do tamanho máximo da criança que são capazes de acomodar.

O padrão atual é que tais tamanhos sejam definidos pelo peso da criança, mas essa é uma medida extremamente variável, o que gera dúvidas nos pais. Por exemplo, os bebês confortos (assentos do chamado grupo 0+) são planejados para acomodar um bebê de até 13 kg de peso e devem ser sempre instalados de costas para a direção do movimento do carro. Ora, os 13 kg correspondem ao peso médio de um bebê de 2 anos e 4 meses de idade, sendo que 3% dos bebês normais somente atingirão esse peso aos 4 anos e dois meses. Veja bem que a lei brasileira diz que bebês acima de um ano de idade já deveriam ser colocados na cadeirinha (grupo I) e virados para frente! É óbvio que se você seguir esta orientação estará trocando o assento do seu bebê bem antes do que recomendam os especialistas e – é claro – colocando-o em situação de maior risco.

Desse modo, na prática, a recomendação mais atual, devidamente apoiada em evidências científicas, é de que todo bebê viaje num bebê conforto, sempre de costas para a direção do veículo, pelo menos até os 2 anos de idade ou enquanto sua altura (ou peso, caso a altura limite não seja especificada) não atingir o limite máximo definido pelo fabricante. Mas preste bastante atenção: não existe idade limite que obrigue os pais a virarem a criança para frente; enquanto ela couber no bebê conforto – quer dizer, a sua cabeça não fique acima do topo do encosto – pode ficar andando de costas. Como se trata de uma recomendação moderna de segurança, na Europa já há assentinhos que permitem que uma criança viaje de costas até atingir 18 kg, o que alguns só alcançam aos sete anos de idade.

 

Conheça os diversos tipos de assentos infantis para carros

1) Assento de segurança do grupo 0 (moisés): para acomodar o bebê deitado, do nascimento a um ano de idade.

2) Assento de segurança do grupo 0+ (bebê conforto): são planejados para acomodar um bebê de até 13 kg de peso e devem ser sempre instalados de costas para a direção do movimento do carro.

3) Assento de segurança do grupo 0 e I (cadeirinha conversível): podem acomodar um bebê do nascimento até os 18 kg

4) Assento de segurança do grupo I (cadeirinha): deve acomodar crianças entre 9 a 18 kg (em média, de um a 5 anos), mas a recomendação atual é que nenhum bebê seja colocado em um assentinho desse grupo, virado para frente, antes de atingir 71 cm de altura.

5) Assento de segurança do grupo II (assento de elevação ou booster com encosto): são planejados para acomodar uma criança entre 15 e 25 kg, em geral entre 4 e 8 anos. Esse tipo de assento não tem cintos de segurança próprios e a criança é presa pelo cinto de segurança de três pontos do automóvel. É muito mais seguro para a criança maior usar um assento de elevação do que simplesmente o cinto do carro, que só deve ser utilizado quando a altura for maior do que 1,45 m.

6) Assento de segurança do grupo III (assento de elevação ou booster sem encosto): recomendado para crianças entre 22 e 36 kg, em geral entre 7 e 11 anos.

 

Até quando usar o assento infantil?

Todas as crianças devem viajar sempre no banco traseiro até os treze anos de idade, para sua maior segurança, ainda que a legislação brasileira o permita a partir dos dez anos. Adolescentes com mais de treze anos e com mais de 1,45m poderão sentar no banco da frente, como passageiros, no momento que conseguirem encostar os dois pés totalmente no chão do veículo, utilizando o cinto de três pontos de maneira correta.

Artigos Relacionados

Assento infantil não é luxo, é necessidade!

E deve ser usado logo na saída da maternidade

É hora de levar o bebê para casa!

A segurança do bebê deve ser garantida desde a saída da maternidade. Se for de carro, é obrigatório o uso da cadeirinha