O mundo em movimento

Seu bebê está aprendendo a andar. Participar dessa fase é um privilégio!

9 a 12 meses

Educação

A partir dos nove meses de idade, os bebês já se desenvolveram bastante. Eles descobriram sua capacidade de virar o corpo, estender os braços e as mãos e se deslocam.

Cada bebê irá se deslocar de uma maneira. Alguns se arrastam pelo chão de barriga, outros ensaiam ficar apoiados nas pernas e braços, mas todos descobrem o prazer de se tornarem exploradores.

Os familiares e cuidadores podem ajudar nesse processo deixando a criança no chão sobre pisos diferentes, sempre com sua supervisão. Toalhas, ededrons, tatame e piso de madeira auxiliam o bebê nessa tarefa de locomover-se. Não insista e nem obrigue seu deslocamento, mas estimule organizando um ambiente no qual ele se sinta seguro para explorar.

Quando o bebê começar a engatinhar e a sentar-se, fique perto e apoie. É fundamental a presença do adulto para que os pequeninos não corram tipo algum de risco com as suas descobertas.

Juntamente com o desenvolvimento motor amplo, que é a descoberta e domínio do corpo, os bebês já reagem a situações e expressam suas predileções. Alguns começam a se apoiar e ficar de pé, reconhecem e apontam para objetos e pessoas e querem sempre tocá-las. Esteja atento para descobrir o que o seu o bebê deseja.

Balançando e jogando os chocalhos e mordedores, os bebês dão risadas das próprias brincadeiras. Da mesma forma, eles também demonstram quando estão insatisfeitos ou incomodados. Esses são sinais de que já começam a entender alguns gestos familiares.

Artigos Relacionados

Vivendo e aprendendo a jogar

Um universo inteiro a explorar é muita coisa até para o bebê mais poderoso. As frustrações são inevitáveis, mas fazem parte do jogo

Recuperando o controle

Brincar é muito bom e o bebê, claro, quer sempre mais e mais. Quando a empolgação passa dos limites, é hora de pisar no freio.

Tudo tem o tempo certo! Seu bebê, também.

Cada bebê tem o seu próprio ritmo. Isso é definido geneticamente. Mas a maneira como você cuida dele pode influenciar muito mais do que a genética.