É hora de levar o bebê para casa!

A segurança do bebê deve ser garantida desde a saída da maternidade. Se for de carro, é obrigatório o uso da cadeirinha

1 a 4 meses

Segurança

Depois de 9 meses de expectativa, da experiência do parto e da acolhida na maternidade, é hora de levar o bebê para casa, para aquele cantinho especial que você preparou para ele. Mas, ao mesmo tempo em que esse momento traz alegria, ele também traz um grande frio na barriga!  Afinal, na maternidade você tinha médicos e equipe de enfermagem por perto, para qualquer dúvida ou dificuldade no cuidado do bebê ou na amamentação. Agora é com você!

Calma... antes que você entre em pânico, lembre-se de que poderá contar com o companheiro, amigos, familiares e até vizinhos – além, é claro, do pediatra escolhido para acompanhar o bebê nas primeiras semanas. Não tenha receio em pedir ajuda.

O primeiro passo é o transporte correto da maternidade para a casa.  Todo cuidado com segurança é pouco frente à preciosidade dessa nova vida. Nada de levar o bebê no colo, sentada sem cinto no banco de trás do carro! Em caso de colisão, ele poderá se chocar contra o para-brisa, o painel do carro ou o airbag.  Não se engane: embora pareça fofinho, o airbag, quando acionado, pode causar ferimentos graves em crianças pequenas.

Use assento adequado para transporte de bebês sempre no banco de trás, posicionado de costas para o painel, preso pelo cinto de 3 pontos do carro.  O bebê deve ir preso pelo cinto de 5 pontos do assento e a fivela de contenção das cintas deve estar sobre o tórax dele.  As cintas devem ser passadas sobre os ombros e o corpo do bebê e rolos de tecido macio, colocados nas laterais, podem ajudar no posicionamento correto e na sustentação da cabeça e do pescoço.

Em casa, a segurança do bebê depende do quanto o ambiente está preparado para prevenir a ocorrência de acidentes e agressões. Isso exige planejamento bem detalhado das condições da casa, dos equipamentos que serão usados para os cuidados com o bebê e dos comportamentos dos adultos. O mais importante, sem dúvida é: não deixe o bebê sozinho. Ele é totalmente dependente dos adultos. Sem supervisão e atenção constantes, acidentes e lesões graves podem ocorrer. Mas, com o cuidado carinhoso da família, ele tem tudo para crescer saudável e feliz!

 

Força tarefa familiar

E a família, pode colaborar? Pode e deve! Não para demonstrar que “sabem mais” ou “passando por cima”, atitudes que só aumentam a insegurança dos pais, tão frequente nos primeiros dias de vida do bebê. Mas, quando a família se coloca à disposição dos pais para o que solicitarem, orientando sobre as questões de segurança e cuidados dispensados ao bebê, todos ganham!

Artigos Relacionados

Que tipo de assento escolher?

O importante é que seja certificado e que esteja de acordo com o tamanho do bebê

Assento infantil não é luxo, é necessidade!

E deve ser usado logo na saída da maternidade

Bebê no carro, só em cadeirinha de segurança

O uso da cadeirinha para carro não é luxo, é lei! E pode salvar a vida de seu filho, em caso de acidente.