A rotina de cuidados do bebê precisa ser carinhosa

Pequenas atitudes no dia a dia podem fazer enorme diferença para o desenvolvimento psíquico e emocional do seu bebê.

1 a 4 meses

Desenvolvimento

Dar de mamar, limpar o bumbum, trocar a fralda, dar banho... e depois, tudo de novo: dar de mamar, limpar... A rotina de cuidados de um bebê pode ser bem cansativa e o risco é que você comece a fazer tudo de forma meio automática, sem perceber.  

Você pode até achar que o importante é que o bebê esteja bem alimentado e limpo – e é claro que isso é importante – mas também é fundamental a maneira como você executa essas tarefas. Lembre-se: o bebê não é um robozinho, mas um ser humano com aguçada sensibilidade.  Um bebê cuidado com afeto, atenção e carinho desenvolve-se de forma mais saudável e feliz do que um bebê cuidado de forma agressiva, indiferente ou distraída.

Uma pediatra austríaca de nome Emmi Pikler (1902-1984)desenvolveu um importante trabalho que se tornou referência mundial para todos aqueles envolvidos com educação de crianças.  Após anos de observações, pesquisas e práticas com crianças, Emmi percebeu que, para se tornar um adulto livre e maduro emocionalmente, a criança precisa estabelecer um vínculo de respeito e confiança com o adulto responsável por ela, desde o nascimento. E esse vínculo se constrói por meio de algumas atitudes simples nos momentos de cuidados, alimentação e higiene, seja em casa, na creche ou na escolinha. 

Segundo essa pediatra, nesses momentos o cuidador precisa estar totalmente envolvido com a criança, tocando-a com cuidado, olhando-a em seus olhos e, o mais importante, dialogando sempre com ela sobre cada movimento que irá executar. Dessa forma a criança se sentirá segura e respeitada, além de motivada a interagir também com o adulto, facilitando a execução das tarefas, em vez de ficar resistente ou chorona. Diálogos simples como: “Agora vou tirar a sua blusa, você sentirá um pouco de frio, mas logo passa porque, em seguida, colocarei um novo casaco em você”; “vou precisar que você levante os braços, mas o ajudarei com isso, tudo bem?”; “vou ver se tem algo em sua fralda, preciso abri-la, você me permite?”.

Resumidamente, as atitudes recomendadas aos cuidadores são:

  • Nunca pegue uma criança inesperadamente em seus braços de forma que seja surpreendente para ela.
  • Os movimentos nunca devem ser excessivamente precipitados.
  • Ajude o bebê também com palavras para prepará-lo para o que vai acontecer.
  • O bebê precisa ser ouvido quando o adulto está cuidando dele.

Simples, não é?  Mas esses pequenos gestos do cotidiano podem fazer toda a diferença para a criação de um adulto seguro, confiante e saudável.

Artigos Relacionados

Criança estressada aprende menos

Pesquisas revelam que o estresse é tóxico para as células do cérebro

O poder do amor no desenvolvimento cerebral do bebê

Atitudes carinhosas promovem, especialmente nos primeiros anos de vida, alterações físicas no cérebro com repercussões positivas para o resto da vida

Vida nova

Equilíbrio talvez seja o conceito mais importante na vida de quem conjuga família, bebê e trabalho. Encontre o seu sem culpa e seja feliz.