A maioria das intoxicações acontece dentro de casa, previna-se!

Os medicamentos são as principais causas de intoxicação em crianças pequenas

13 a 18 meses

Saúde

Criança pequena põe na boca tudo o que vê. E se o que ela vê tem uma cor atrativa ou está dentro de uma embalagem colorida, o ímpeto de levar o produto à boca será ainda maior. Ela não sabe se o produto é tóxico ou não. Cabe aos adultos protegê-la.

A maioria das intoxicações acontece dentro de casa. Os medicamentos são os principais causadores, seguidos de produtos químicos de uso domiciliar (água sanitária, desinfetantes, detergentes, produtos de limpeza, soda cáustica, querosene, gás de cozinha, cosméticos) e plantas tóxicas.

Qualquer medicamento pode causar danos a você e ao bebê se não for tomado de maneira correta.  Alguns de tão usados até parecem que não fazem mal, como remédios para dor e febre, gotas nasais, antigripais, xaropes para tosse, antialérgicos, remédios para vômitos, sulfato ferroso, e medicamentos para asma e pressão alta. Mas saiba que muitos remédios são desnecessários e perigosos. Basta você pingar, com a melhor das intenções, algumas gotinhas de descongestionante nasal no narizinho entupido do bebê para colocar a vida dele em risco.

As intoxicações em menores de 12 meses são mais graves e quase sempre decorrentes de erros de adultos, como dar remédios sem receita médica, repetir receitas antigas, preparar e dar remédios no escuro e substituir as medidas (trocar copinhos ou seringas que acompanham os medicamentos líquidos, por colheres de sopa e de chá, com risco de dar uma dose maior ou menor que a desejável).

Os bebês maiores de 12 meses já se deslocam com desenvoltura, conseguem abrir portas e gavetas e até mesmo frascos e embalagens. Além de manter o bebê sob supervisão constante, mantenha todos os medicamentos e produtos tóxicos – incluindo os produtos de limpeza – longe do alcance e da vista da criança, de preferência em armários altos e trancados.

Nunca diga que o remédio é docinho para convencer o bebê a tomá-lo e nem guarde produtos químicos e materiais de limpeza em frascos de refrigerantes ou de alimentos. Mantenha todos os produtos em suas embalagens originais. E nem pense em utilizar produtos de fabricação clandestina!

 

Cuidado com plantas tóxicas

Plantas deixam a casa mais bonita e alegre. Mas escolha bem a espécie.  Guarde essa dica: toda planta CAL (cabeluda, amarga e leitosa) é potencialmente tóxica. Coroa de Cristo, Comigo-ninguém-pode, Espada de São Jorge e Copo de Leite são algumas delas.  Conheça outras no site do  SINITOX e evite tê-las em casa.  

 

O que fazer se o bebê sofrer intoxicação?

Se você suspeitar ou constatar que a criança está intoxicada mantenha a calma e não perca tempo: ligue para o Disque-Intoxicação (0800-722-6001) ou para o Centro de Toxicologia de referência de sua cidade (clique aqui). Esses serviços tiram dúvidas e informam como agir em situações de emergência. E não se esqueça de levar as embalagens dos produtos para facilitar a identificação correta do tóxico.

 

Veja também:

Artigos Relacionados

Uma nova perspectiva

Fique ligada: ele não vê a hora e você também não, mas só por volta dos seis meses o bebê consegue sentar sozinho com segurança.

O segundo cômodo mais perigoso da casa

O banheiro só perde para a cozinha como o local de maior ocorrência de acidentes com crianças. Veja como torná-lo mais seguro.

Móbiles estimulam o desenvolvimento e trazem riscos

Veja como instalar um móbile que vai atrair a atenção de seu bebê sem colocá-lo em perigo